AVA BPO Financeiro - Terceirização financeira

EBITDA: o que é, para quê serve e como calcular

O EBITDA é um indicador que leva em conta os resultados operacionais de uma empresa sem contar juros, imposto, amortizações ou depreciações e pode trazer grandes insights para o empreendedor?

Mas afinal, qual a finalidade do EBITDA dentro do negócio?

No post de hoje, você irá aprender o que é EBITDA, qual a importância para sua empresa, vantagens e desvantagens de utilizá-lo e como analisar para obter os melhores resultados.

O que é EBITDA?

EBITDA crescimento

EBITDA em inglês significa Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. Em português, também conhecido como Lajida, a sigla é traduzida como“Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização”. Mas o que isto quer dizer?

O EBITDA é um indicador que aponta como está a saúde financeira da empresa, a partir dos lucros que são gerados através das atividades operacionais, isso sem considerar possíveis impostos, empréstimos ou investimentos.

Para que serve o EBITDA?

A principal função do EBITDA  é medir a eficiência e produtividade da empresa. Embora mostra com maior clareza a situação operacional da empresa é importante este indicador ser utilizado em conjunto com outros números, como evolução do faturamento, lucro líquido, situação de custos, endividamento, lucro por ação e índice de liquidez.

Vantagens e desvantagens de usar o EBITDA como indicador?

Mesmo sendo um indicador com a finalidade de verificar a situação operacional da empresa, o EBITDA apresenta algumas vantagens e desvantagens. Veja quais são:

Vantagens

  • Determina com maior exatidão a produtividade e eficiência de um empreendimento.
  • Por meio de comparação de dados e informações, permite a análise da competitividade da empresa. Isso porque desconsidera o impacto dos custos de financiamentos que por vezes podem ser altos em indústrias ou negócios que trabalham com tecnologia, por exemplo.

Desvantagens

  • Se o empreendedor utilizar somente o EBITDA como indicador de desempenho, pode prejudicar o alcance de uma análise eficiente. 
  • Somente através do EBITDA não é possível determinar a liquidez de um empreendimento. 

Como calcular o EBITDA?

EBITDA cálculo

Para o cálculo do EBITDA é necessário saber primeiramente qual o lucro operacional da empresa, ou seja o lucro gerado pela receita operacional líquida (descontando qualquer movimentação financeira e pagamento de impostos sobre o lucro. 

Nesse caso para chegar ao valor do lucro operacional basta aplicar o seguinte cálculo:

Lucro operacional = receita operacional líquida – despesas operacionais

Agora com o resultado do lucro operacional em mãos, a fórmula para chegar ao resultado do EBITDA é a seguinte: 

EBITDA = Lucro Operacional líquido + Depreciação + Amortização

Vale lembrar que o cálculo foi padronizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que estabeleceu a Instrução CVM n.º 527/2012. 

Margem EBITDA

A margem EBITDA (ou margem LAJIDA em português) é referente à razão do lucro antes de impostos, depreciação e amortização pela receita líquida de uma empresa. O resultado possibilita ao investidor uma visão precisa da lucratividade operacional do negócio.

Vamos dar um exemplo:

Uma determinada empresa ABC apresenta uma receita de R $250.000 e um EBITDA de R$50.000. O cálculo consiste em dividir o EBITDA pela receita líquida ou seja: 

Margem EBITDA= R$50.000 / R$ 250.000 = 0,2 

Dívida líquida

A dívida líquida pode ser conceituada como a soma do volume de empréstimos e financiamentos subtraindo o caixa da companhia. É por meio da dívida líquida que a empresa financia projetos ou quita outros pagamentos que mantém o negócio funcionando. 

Outro dado importante é que a relação entre a Dívida líquida e EBITDA seja um indicador utilizado para fins comparativos somente entre negócios do mesmo setor.

EBITDA ajustado

O EBITDA ajustado analisa a eficiência operacional de uma empresa de acordo com suas particularidades, complementando o indicador convencional. Ele inclui ou exclui variáveis na fórmula recomendada pela CVM.

No entanto, ao utilizar este indicador, a empresa tem por obrigação esclarecer ao órgão competente quais ajustes foram feitos e também justificá-los.

O que é deixado de fora no cálculo do EBITDA?

Para calcular o EBITDA, algumas informações são deixadas de fora do processo, incluindo:

  • Rendimento dos investimentos;
  • Empréstimos contratados para financiar capital de giro, projetos, etc;
  • Juros ou despesas tributárias;
  • Pagamento financeiros;
  • Compras que não foram pagas.

Como analisar o EBITDA de uma empresa?

EBITDA empresas

Embora o EBITDA seja um indicador relevante para avaliar o desempenho de uma empresa, tomar decisões com base unicamente neste resultado pode não ser suficiente.

Um EBITDA positivo por exemplo, pode sim indicar que sua empresa está saudável e com produtos e serviços em uma boa margem de vendas. Porém, nem todo resultado positivo significa que o valor será revertido em caixa. Se a empresa tem um alto custo com impostos, o caixa pode até ser negativo. 

Por isso, como já mencionamos anteriormente, a análise do EBITDA deve ser associada a outros indicadores para uma avaliação mais precisa.

Qual a diferença entre EBITDA e EBIT?

EBIT

EBIT e EBITDA são indicadores que facilmente podem ser confundidos, por isso é importante estar atento tanto ao seu conceito como podem ser calculados.

EBIT é a sigla em inglês que significa  “Earnings Before Interest and Taxes”. Traduzido para o português significa “lucro antes dos juros e tributos” (ou LAJIR). É um indicador que demonstra apenas o lucro operacional da empresa, não incluindo despesas ou receitas financeiras.

A principal diferença entre os dois indicadores é que o EBIT considera no seu cálculo o efeito das depreciações e amortizações, enquanto o EBITDA ignora esses dados.

Conclusão

O EBITDA traz importantes análises sobre a eficiência e produtividade da empresa, não levando em conta efeitos financeiros ou possíveis decisões contábeis para o negócio. 

Além disso, também é um importante indicador para medir a competitividade da empresa no mercado trazendo grandes insights que auxiliem na tomada de decisão.

Apesar de ser relevante para tomada de decisão, sempre é aconselhável que o EBITDA seja analisado em conjunto com outros indicadores para que o empreendedor tenha uma análise mais assertiva da evolução do seu negócio, e assim não prejudicar a sua tomada de decisão. 

Conte com profissionais capacitados para lidar com os principais indicadores do seu negócio. Entre em contato com o nosso time.

Gestão Financeira Premium

Você está a um passo de melhorar a sua gestão financeira! Preencha as informações abaixo e solicite um orçamento.

Uma transação é considerada uma linha no extrato da sua conta bancária.
Não considere contas de aplicação dentro da sua conta corrente.

Gestão Financeira Completa

Você está a um passo de melhorar a sua gestão financeira! Preencha as informações abaixo e solicite um orçamento.

Uma transação é considerada uma linha no extrato da sua conta bancária.
Não considere contas de aplicação dentro da sua conta corrente.

Gestão Financeira Básica

Você está a um passo de melhorar a sua gestão financeira! Preencha as informações abaixo e solicite um orçamento.


    Uma transação é considerada uma linha no extrato da sua conta bancária.

    Não considere contas de aplicação dentro da sua conta corrente.


    SimNão

    Uma transação é considerada uma linha no extrato da sua conta bancária.
    Não considere contas de aplicação dentro da sua conta corrente.
    Precisa de ajuda? Fale conosco pelo WhatsApp